ESPECIAL - OS ELEMENTAIS





ESPECIAL - OS ELEMENTAIS


Depois de uma vasta pesquisa na internet a respeito desse assunto e alguns pedidos por e-mail de membros da comunidade, resolvi fazer um Especial sobre OS SERES ELEMENTAIS DA NATUREZA. Acho que vai ser bem interessante para quem gosta do assunto e se idenficica com esses seres maravilhosos. Boa leitura.

Os Elementais - Introdução ::

Os Elementais, segundo análises conceituais dos estudiosos do assunto são (acreditando no fato de sua real existência) a manifestação de alguns seres que brilham ou se auto-iluminam, que determinam uma forma de vida completamente distante dos padrões que obtemos ou conhecemos normalmente.

Estes não podem ser percebidos de forma fácil e simples, e, por conseqüência, torna-se um ato difícil e minuncioso o seu estudo, a comprovação de sua realidade e dos poderes a eles destinados.

A todos estes elementais poderia, inclusive, dar-se o nome de DEVA, que se origina do sânscrito e reúne todos os elementais em um só grupo, com vidas e características próprias.

Distanciando-se totalmente das crenças e rituais sem conteúdo e daqueles que dão aos elementais "toques" fantásticos de lendas e fábulas, colocaremos uma pequena amostra do que eles representam, dentro do contexto da natureza mística atual.
Os Elementais, muito embora pouco divulgados (mas com larga ascensão atualmente), têm em si uma função concreta e útil à humanidade, incluindo uma função quanto à própria vida da Terra.

Partindo do princípio de que a Terra é muito mais do que um acaso cósmico, concluído que ela carrega vida própria e, consequentemente, um corpo vivo e uma essência energética. Assim raciocinando, o movimento cíclico dessa criação originou os elementais das seguintes formas:

O primeiro movimento foi quando os gases pesados do planeta que nele circulavam foram solidificados pelos elementais da água, provocando assim o aparecimento dos Continentes;

Por sua vez, estes Continentes propiciaram o surgimento dos elementais da terra, que criaram por sua linha indireta ou direta seus respectivos vegetais e plantações propiciando também a sobrevivência da espécie humana. Com a função direta no desenvolvimento de vegetais e minerais, as transformações ocorridas colaboram na formação do planeta através dos próprios movimentos cíclicos dos elementais singulares.

Com o movimento cíclico da Terra, unido ao movimento individual dos elementais, deu-se a Criação.

Para cada elemental então haveria um Deus, ou um DEVA maior de cada elemento, comprovando o fato de que este (Deva), hierarquicamente, seria o responsável pelos outros, cuidando para que os mesmos não criassem ou propagassem energia contrária. Para isto, o Deva proporcionou aos elementais uma capacidade de consciência mais abrangente, crescente e direcionada.

Muitas lendas que se fundem com os estudos dão aos elementais formas e vestimentas diversas e tudo o que os envolvesse teria um sentido, um foco, uma vibração de um tamanho adequado aos seus objetivos.

As lendas dizem que são como pequenos anões (o que de todo não estaria incorreto). Porém, de acordo com a própria tradição DEVA, estabelecendo-os como seres iluminados, a sua forma seria arredondada lembrando-nos uma aspiral duplicada. Ao topo, a sua consciência luminosa seria o foco centralizador, atrás uma capa de luz atuaria como força direcional da vida do Elemental e é onde estaria envolvido o objeto que ele rege. Neste foco, conteria a memória de suas vidas passadas e experiências vividas.

Por serem energia pura possuem ilimitáveis poderes que os libertam para irem além de um corpo, com seus movimentos leves, sutis, indo além da barreira da ilusão, do concreto e do já estabelecido.

Cada DEVA, cada elemental poderia adquirir várias formas, tamanhos, cores e uma musicalidade particular. Tudo isto já estaria estabelecido no reino que habitariam, dando um timbre próprio, definido com seus objetivos.

 Um gnomo ou duende (tipos de elementais) poderia variar de 3 a 30 cm de altura, ao contrário dos anjos, que representariam alturas maiores do que muitos homens.
O comportamento de cada elemental variaria de um para o outro. O certo é que eles se espelhariam nas atitudes humanas por estarem próximas e em contato direto com os homens.

Esta relação Homem-Devas quase sempre seria benéfica para ambos, porque giraria em torno do aprendizado mútuo com o somatório das experiências de cada um.
Segundo estes conceitos, os homens adquiririam a sensibilidade, aprendereriam a entrar em sintonia com os níveis mais elevados de percepção, através da primeira impressão e intuição o que o contato com os elementais proporcionaria. Já os DEVA adquiririam experiências através das complexas atitudes humanas e de seus comportamentos contraditórios aprendendo o trabalho prático do homem.

A vida dos elementais seria constituída de um caráter peculiar e transcenderia o tempo, as formas e as dimensões desses seres. A vida não seria interrompida com a morte para a renovação, mas sim novos graus atingidos (por novas e superiores consciências de aprendizado e sensibilidade), que proporcionariam a cada elemental iniciado em um nível inferior e com a função de desenvolver uma pequena planta, a regência de toda uma floresta. Esta é a verdadeira morte e renovação de cada elemental; a evolução.

Pelo menos uma vez na vida o homem e o elemental entrariam em contato direto, aproximando-se um do outro, com a finalidade de desenvolverem níveis de consciência transcendentes e estarem aptos a sintonizarem-se com a "alma do mundo".

Esta aproximação sempre seria favorecida quando o ser humano estivesse mais frágil e sensível, procurando naturalmente, em formas de contato mais sensitivos.
Muito embora os homens tenham a consciência de que os elementais não podem ser comprovados cientificamente, existe uma viabilidade deste contato.
Essência elemental energética

A essência dévica, elemental ou energética como várias linhas denominaram, são percepções ou noções sensitivas que geram a ligação entre as formas (partículas) elétricas como a matéria física, isto é, uma relação íntima entre o visível e o invisível, entre o comprovado e o suposto que manifesta uma “espécie” de vida particular e o individual nas suas formas.

A essência elemental, também compreende uma hierarquia a saber.:

1 - Forma de vida elétrica comprovada

O HOMEM

O ANIMAL

O VEGETAL

O MINERAL

2 – Forma de vida em essência experimentada:

A Hierarquia Angélica (Os Anjos, os querubins, serafins, arcanjos etc.)
Os Elementais ( os Gnomos, Duendes, Fadas, Salamandras)


AS DIFERENÇAS BÁSICAS DAS FORMAS DE VIDA

1-- Os graus de consciência de uma forma de vida e outra refletem sua vida, estabelecida da matéria, o corpo.

2-- O grau de consciência elemental é limitado, abrangendo vários elementos superficialmente. Já o grau de consciência comprovada, embora tenha os seus limites e direcionamentos ascende mais dos que os elementais.

3 --As percepções dos elementais são limitadas com dificuldades de expandir-se visual e sensorialmente.

4-- A essência elemental tem como função primordial a construção do “EU” já a essência elétrica comprovada, desempenha a função dinâmica do “fazer” e do “atuar”.
5-- A essência elemental busca a centralização, a criação, o início. A essência elétrica busca a expansão e fluxo de desenvolvimento.

Definida a hierarquia do todo, o que estabeleceu estas diferenças de reinos entre os elementais foi a denominação classificatória dada por PARACELSO médico e químico estudioso do ocultismo que se integrou dos estudos da Alquimia considerada a arte química medieval de transformações dos elementos. Segundo paracelso, os elementais nada mais seriam do que combinações entre si: de todos os elementos vivos simultaneamente: os homens os vegetais os minerais e os animais criando assim seres diferenciados e singulares.

A CLASSIFICAÇÃO DOS ELEMENTAIS

A Magia Elemental, ou ELEMENTOTERAPIA, é a antiqüíssima ciência que versa acerca dos Elementais e a manipulação de seus poderes ocultos e mágicos. Os antigos índios americanos, os alquimistas medievais, os taoistas e xintoistas e os cabalistas árabes(Ordem Súfi dos Zuhrawardi) e hebreus não desconheciam esta Magna Ciência.
O grande Mestre Paracelso sistematizou e classificou os elementais de uma forma extremamente didática e sintética, de acordo com a sagrada Lei Cósmica do Sete (Heptaparaparshinokh). O sistema médico e mágico de Paracelso é baseado nas forças astrais que regem toda a natureza, representadas pelos sete planetas sagrados: LUA, MERCÚRIO, VÊNUS, SOL, MARTE, JÚPITER e SATURNO. Tais vibrações setenárias refletem-se em nosso Sistema Solar de diversas maneiras(cores do arco-íris, dias da semana, sub-níveis das camadas eletrônicas, notas musicais, sentidos paranormais, anatomia oculta do etc...).

Vê-se isto na fisiologia e anatomia dos seres vegetais e animais também nas configurações química e cromática, no reino mineral.

De acordo com as classificações de Paracelso, pode-se distribuir diversos seres elementais de acordo com os 12 signos zodiacais e também de acordo com os planetas astrológicos. Existem também outras classificações, como as da árvore sefirótica e suas múltiplas dimensões planos.

Entregaremos uma Tabela dos minerais, metais, vegetais e animais, ligados a um dos sete Raios Planetários. Isso é útil quando o mago-praticante necessita produzir resultados específicos, no aspecto curativo, mental, sexual, mágico, da defesa e limpeza psíquicas etc. 


Raio Lunar


Características lunares: elementais aquáticos(ondinas e nereidas); pode- trabalhar com viagens, artes manuais, respeitar a Ordem da natureza, romancistas, negócios de líquidos, enfermidades do estômago, cérebro, pulmões, maternidade e parto, educação de crianças com até 7 anos de idade, inconstâncias, agricultura, iniciação, preparação mágica de ambientes e pessoas para trabalhos espirituais.
Seres lunares: plantas aquáticas em geral, eucalipto, oliveira(azeite, azeitonas), dama da noite, saia branca(Datura arborea- floripôndio), estramônio(Datura stramonium L.),feto macho e samambaias em geral, cânfora(Laurus Camphora L.), caqui, abacateiro, acelga, alface, agrião, aranto(Vaccinium myrtillus L.), guaco, aipo, berinjela,erva mate, aspargos, bálsamo, beldroega, bananeira, fuscia, urtiga do bom pastor, betônica, venturosa; (minerais) amônia, prata, platina; (animais) peixes em geral, caranguejos, sapos e rãs, tartarugas, marsupiais em geral etc.; cores: prateado e azul celeste.

Raio Mercuriano

Características mercurianas: são silfos do ar, possuem influência dupla, solar-mercuriana; magia mental, comunicação, amizade, jornalismo, divulgação intelecto, cura mental, viagens, viagem astral, mente e personalidade de crianças entre 7 e 14 anos etc.
Seres mercurianos: (plantas) canela, avelã, guaraná, aniz estrela, tabaco, coca, aniz, cânhamo; (animais) esquilo, cavalo; (metais) mercúrio etc.; cores: amarelo e laranja.
Raio Venusiano
Características venusianas: são silfos do ar, são duplamente influenciados, por Vênus-Lua; magia do amor e magia sexual; raio rosa, amor, artes, romances e namoro, ímpeto sexual e fertilidade, artes plásticas, perfumes, poesia, artes dramáticas, sexualidade feminina, adolescência(entre 14 anos e 21 anos), matrimônio, música etc.
Seres venusianos: (plantas) rosa, passiflora, verbena, margarida, maria-sem-vergonha, cravo, violeta, uvas, trigo, groselha, morango, goiaba, murta; (animais) abelhas, pombos, coelhos, cisnes; (minerais) quartzo rosa etc.; cores: azul e rosa.
Raio Solar
Características solares: silfos do ar; raios azul e dourado, teologia, rituais, antigas sabedorias, magia das estrelas, contato com altos dignatários e hierarquias, posição social, dignidade, fé e humildade, saúde em geral etc.
Seres solares: (plantas) girassol, abacaxi, ameixeira, damiana, mangueira, marcela, alface, olíbano(incenso), mulungu(Erictrina mulungu L.), mostarda, milho, benjoim, pfaffia paniculata, louro, camomila, estoraque, dente de leão, lírio, grama, maracujá; (animais) leão, galo, beija-flor, pavão real, águias e falcões; (minerais) ouro, cristal, diamante, pirita etc.; cores: azul e dourado.

Raio Marciano

Características marcianas: salamandras ígneas; raios púrpura e vermelho, assuntos com a polícia e militares, discussões, desentendimentos e pelejas, cirurgia(sangue), força, limpeza astral, anemia, paz, ímpeto e início de empreitadas etc.
Seres marcianos: (plantas) espada-de-São-Jorge, manjericão, alecrim, arruda, pimenteiras, acácia, assafétida, artemísia, aroeira, alho, boldo, carqueja, cáscara sagrada, carvalho, mogno, figueira, absinto (losna), nogueira, salsaparrilha, olmo, sarça, zimbro (Juniperus communis L.), tanchagem, tomateiro, cardo-santo, Jacarandá Mimoso (Gualandai), cana-de-açúcar, cana-de-bambu, limoeiro, urtiga, mamona, cavalinha, pau- d'alho, paineira; (animais) lobo, carneiro, gato; (metais) ferro e ímã-ferroso, hematita etc.

Raio Jupiteriano

Características jupiterianas: silfos do ar, também com características saturnianas; raios safira, púrpura e azul marinho; assuntos ligados a dinheiro, lucratividades, contatos com altos dignatários e juízes, vitória em tribunais, eloqüência, autoridades eclesiásticas etc.;
Seres jupiterianos: (plantas) todas os vegetais semelhantes a coroa, tais como a pita (Agave americana marginata), babosa (Aloes vera L.), aloés (Aloes socotrina L.), heliotropo (Viburnum prunifolium L.); (minerais) estanho, safira etc.; (animais) cavalos, zebras, gnus, burros, asnos etc.

Raio Saturniano

Características saturnianas: gnomos da terra; cores branca, preta e cinza; assuntos ligados a questões de terra, ecologia, agronomia, doenças de pele, minas, terremotos, depressões, desejos de suicídio, karmas a serem resgatados, trabalho e desemprego etc.;
Seres saturnianos: (plantas) melissa, hortelã-pimenta, pinheiros, cipreste, quaresmeira, salgueiro-chorão (Salix alba L.), bardana, inhame, cenouras, batatas e outros tubérculos, ipê, laranjeira, romãzeira, jabuticabeira; (animais) urubus, abutres, tatus e toupeiras, hienas, aranhas, minhocas, borboletas e mariposas; (minerais) ônix, chumbo, urânio e outros radiativos, ágata, magnetita, rochas vulcânicas etc.

[Retirado do livro "MAGIA ELEMEMTAL", de Áli Onaissi]

DEFINIÇÃO DOS GNOMOS E DUENDES

Os gnomos, do grego gnome associam=se simbolicamente aos que habitam no interior da TERRA.
Os gnomos são considerados os guardiões dos minerais com a capacidade de perceber e sintonizar o fluxo de crescimento destes minerais {das rochas} propiciando a sua manifestação e evolução chegando a transformar a ROCHA em CRISTAL..

A teria baseia-se no principio das essências elementais: a rocha {essência elétrica comprovada}permitiu a manifestação da essência elemental {suposta}que impulsionada gerou o cristal .

Os gnomos tem sua evolução progressiva dentro de sua espécie
os DUENDES seguem o mesmo processo, só que no reino vegetal onde dominam e atuam, propiciando um ciclo de desenvolvimento adequado. Estão ligados a Terra energeticamente e influem no curso natural de uma planta por eles regida. Os duendes dominam os imprevistos das variações climáticas

CARACTERÍSTICAS PECULIARES DOS GNOMOS E DUENDES

1 Os Gnomos e duendes chegariam a utilizar-se de tecidos sobre seus corpos e até constituir famílias comas Gnomidas.

2 Os seus corpos possuiriam tanto pêlo qto os dos animais.Sentiriam prazer na alimentação e nas brincadeiras de esconder objetos uns dos outros.

3 Estes elementais seriam do tipo que se agrupariam, viveriam e família constituindo casas e habitações próprias (de um material similar ao mármore).


Quanto à habitação e costume os estudiosos divergem afirmando:

a) que os mesmos viveriam no centro da Terra.

b) que não seriam tão amigáveis como é divulgado, podendo porém, após um período de confiabilidade nos homens serem ótimos confidentes, fiéis e protetores.
GOB seria considerado o REI dos Gnomos e seus súditos denominados GOBELINOS. A este rei seria dado o privilégio de manter contato com os magos humanos e com eles cooperar para o crescimento e evolução do Universo e da Terra.. Caso fossem traídos, ao rei teria dado o poder de fazer com que estes mesmo feitiços e conhecimentos se voltassem contra os homens que os realizaram.
A cada elemental seria dado um sentido cardeal que teria relação com a localização de suas moradias. Aos Gnomos e duendes, foi estabelecido o NORTE associado à terra e a fonte natural de escuridão.

TIPOS DE ELEMENTAIS

GNOMO DA CASA – SAGMO

Este é o gnomo que mais age em influência e contato direto com o ser humano e muitas vezes adquire a personalidade daqueles que o rodeiam com gestos e expressões similares. Propicia um alto nível de sensibilidade onde rege e domina.

GNOMO DA SABEDORIA - GOBE

Este gnomo é diferente daquele que exerce a magia. Gobe tem um poder de conhecimento cultural, das palavras, e da essência do mundo real. è conselheiro, prestativo e adapto dos ambientes serenos atuando e agindo com humildade.
Favorece o ambiente onde as decisões constantes são necessárias.

GNOMO DA SORTE – TENDE

Este, duende compreende os imprevistos da natureza, sobre as plantas e compreende a natureza da “bem-aventurança” sobre os homens sabendo atraí-las para perto deles. O ambiente em que atua propicia a boa sorte.

GNOMO DA UNIÃO – DUNDO

Por ser um duende e trabalhar mais diretamente com o reino vegetal, ele gera um ambiente de amizade e solidez propiciando confiança mútuas a todos que toca e rege.

GNOMO DA MAGIA – MAGNODUM

Este duende se parece com os cientistas e os esotéricos, pois traz consigo experiências passadas e conhecimentos ocultos que lhe foram transmitidos com a intenção de despertar uma nova consciência em que ele atingir e no ambiente em que reinar.

GNOMO DO AMOR – MORAG

Este é o mais sensível dos elementais da terra pois sua função esta em harmonizar os sentimentos dos homens fazendo com que o egoísmo e a indiferença que lhe são próprios sejam deixados a um plano secundário. tem o poder de afastar as vibrações negativas e atrair o amor de quem se deseja.

GNOMO DOS VEGETAIS – MOVEG

Por trazer consigo o conhecimento real da evolução e o desenvolvimento das plantas ele atrai a harmonia no ambiente em que vive ajudando a superar as dificuldades diárias.

GNOMIDA DA CRIATIVIDADE – GNOA

Geralmente esta gnomida esta ligada as artes e a todo e qualquer tipo de criação em que atuar. Estas características, facilitam na criação de obras artísticas.

Derivações dos Elementais na terra

OS ELFOS
São fisicamente desproporcionais, com orelhas grandes e pontudas mãos e pés imensos e bocas grandes. alguns se apresentam de forma brilhante e na cor marrom.

OS BROWNIES

Não existe referencia qto a sua aparência, somente qto ao seu caráter moral e bondade acentuada interligado às lendas escocesas.

OS ELEMENTOS DO FOGO

 AS SALAMANDRAS
São elementais que reinam no fogo com o poder de transformar e desencadear tanto emoções positivas (porque é ativo e energético) qto negativas, (porque destrói).
As salamandras, segundo os especialistas parecem bolas de fogo e que podem atingir até seis metros de altura. Suas expressões qdo percebidas, são rígidas e severas.
dentro de todas as formas energéticas ( o fogo, a água e o mineral) estes seres adquiriram formas capazes de desenvolverem pensamentos e emoções. esta capacidade, derivou do contato direto com o homem e da presença deles em seu cotidiano. Por tal motivo, as salamandras desenvolveram forças positivas capazes de bloquear vibrações negativas e não produtivas peritindo um clima de bem-estar ao homem.

AS HEMADRIADES
Estes seres do ar, estão ligados os espíritos da natureza, especificamente às árvores onde fazem a sua moradia permanecendo ligados desde o nascimento até a morte.
Na sua forma natural, irradiam um amarelo-esverdeado podendo ser percebido pelo homem por sua luz delicada e um brilho levemente cintilante.

OS ELEMENTAIS O AR

As fadas

São uma “espécie” de DEVAs dos vegetais e estão diretamente ligadas à terra e ao ar. Fisicamente são pequenas e ágeis irradiando um brilho luminoso esbranquiçado, lembrando-nos um núcleo, um bloco de energia pura.
São elementais que têm percepções naturais de sensibilidade e da harmonia da vida. São leves e sutis, a ponto de realizarem trabalhos minuciosos, como de preencher uma flor, colocando-lhe pétalas.
Alegres e joviais, podem desenvolver aspectos negativos, adquirindo características irônicas como reprovação às atitudes humanas.

OS SILFOS OU AS SÍLFIDES

Estes elementais reinam no ar, nos ventos, sendo os que mais se assemelham aos anjos. tem uma capacidade intelectual sensível, chegando a favorecer o homem na sua imaginação.
São reconhecidamente belos, assumindo vários tons de violeta e rosa As lendas que contam que são os Silfos que modelam as nuvens com as suas brincadeiras para embelezar o dia-a-dia o homem na terra.

OS ELEMENTAIS DA ÁGUA

SERES DAS ÁGUAS
São elementais que reinam pelos mares, rios e riachos.
Reconhecidos como Ondinas eles subdividem-se nas seguintes espécies: Ondinas, sereias e Ninfas.

ONDINAS PEQUENAS;
Estes elementais vivem nos riachos, nas fontes no orvalho das folhas sobre as águas e nos musgos.
São reconhecidos por terem o poder de retirar das águas a energia suficiente para a sua luminosidade, o que permite ao homem, por muitas vezes, perceberem em forma de um leve “facho de luz”. 

SEREIAS
São elementais conhecidos como metade mulher e metade peixe. delicado e sutis, com o poder de encantar e hipnotizar o homem com o seu canto.

AS NINFAS
São elementais que se assemelham às Ondinas. Porém um pouco menores e de água doce. Apresentam-se geralmente com tons azulados e como as Ondinas maiores emitem suas vibrações através de sua luminosidade.
A diferença básica entre uma e outra encontra-se na docilidade e leveza das Ninfas que parecem “voar” levitando sobre as águas em um balé singular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário